Deixe um comentário

FLÁVIO ÁVILLA / PROFESSOR – 53 ANOS / FACADAS / PR, CURITIBA

“Gabriel, 21 anos, atraiu o professor de Biologia Flávio Ávilla, até a sua casa no bairro do Boqueirão onde ele e um menor mataram o docente. O corpo foi encontrado às margens da BR 277, em São José dos Pinhais, na sexta-feira, três dias após o crime. Assassino e vítima viviam vidas duplas, expostas após o crime.  O crime de latrocínio, roubo seguido de morte, é comum contra pessoas que escondem a sua sexualidade. A exposição da vítima após a morte, e de sua família, a qual a vítima passou a vida tentando preservar, é outro desfecho trágico para esse crime. O criminoso se apressou a afirmar para a imprensa que não tinha envolvimento sexual com a vítima e a apontar o menor como culpado pelo crime. Segundo o acusado, o professor o chantageava e ele não tinha intenção de matar a vítima, apenas roubá-la. Estas são outras características de crimes como estes, que reforçam como a homofobia e a autorrejeição, em ambos os casos, levam pessoas à marginalidade. Segundo o rapaz, ele desconhecia que o professor tinha família. Para a polícia, os dois já se conheciam há pelo menos três meses e o excesso de confiança da vítima no criminoso o levou para a morte.” (editado)   

g1.globo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s