Deixe um comentário

GILSON QUEIROZ DOS SANTOS / PROFESSOR – 51 ANOS / ESPANCAMENTO / BA, NOVA VIÇOSA

sem-titulo

De acordo com informações da Polícia o professor foi morto a pauladas por um adolescente e encontrado morto com sinais de espancamento e afundamento da face. Um pedaço de madeira foi encontrado no local do crime. O adolescente já apreendido disse que o colega havia aparecido pelos fundos da casa enquanto ele e a vítima conversavam e aplicou os golpes. 

g1.globo    tribunafeirense    liberdadenews

Deixe um comentário

ANDREZA SOUZA DOS SANTOS / VENDEDORA – 29 ANOS / FACADAS / 26º DIP / AM, MANAUS

sem-titulo

…………….

Andreza Souza dos Santos, 29, foi encontrada morta com 20 facadas, na zona norte da capital. O irmão da vítima informou que ao chegar em casa, encontrou a irmã com várias facadas no braço, abdômen e tórax.  

L.J, 37, suspeita de matar a facadas a companheira Andrezza tinha um relacionamento com Andrezza há mais de 12 anos e teria esfaqueado a moça mais de 18 vezes após descobrir que ela estava tendo um caso extraconjugal com um colega de trabalho e pretendia abandoná­la. A polícia acredita que a vítima tenha sido golpeada enquanto ainda estava deitada e teria tentado chegar à porta para pedir ajuda, mas não conseguiu.

new.d24am    portaldoholanda    

Deixe um comentário

LINDOMAR FRANCISCO DE SOUZA SILVA / 28 ANOS / FACADAS / MG, RIO POMBA

sem-titulo

O companheiro da vítima relatou que acordou de madrugada com alguém batendo a porta da casa. Ao atender, foi surpreendido por três indivíduos encapuzados, que o empurraram, tendo o mesmo caído ao solo. Em seguida, os autores entraram na residência e foram até o quarto onde seu companheiro estava dormindo. Os autores desferiram­ várias facadas, que atingiram seu pescoço. Após as facadas, a vítima caminhou até a varanda, onde caiu ao solo e acabou vindo a óbito.

guiamuriae

Deixe um comentário

DONATO GONTIJO / 27 ANOS / TIROS / GO, ANÁPOLIS

pgm1

download    PGM     Donato Gontijo    Arquivo1     Arquivo2 

O jovem Donato Gontijo, de 27 anos, foi morto dentro de casa durante um assalto em Anápolis, a 55 km de Goiânia. De acordo com a família, ninguém reagiu, mas mesmo assim um assaltante atirou e atingiu a vítima na cabeça.

g1.globo

sem-titulo

Deixe um comentário

D.N. / AFOGAMENTO / SP, SÃO PAULO

Daniel Nunes

PGM    D.N.    Arquivo    Arquivo2

Deixe um comentário

ELIAS JOSÉ DA SILVA JÚNIOR / 27 ANOS / TIROS / RJ, NOVA IGUAÇU

sem-titulo

As 4:30 da Manhã passou um carro , cor e marca não identificada e efetuou vários disparos contra a vítima que morreu no local. Ele estava vestido com uma camisa do Fluminense e era morador de comendador soares e conhecido como Elias, Junior ou Juliet.

A família desconfia que ele possa ter sido assassinado por pessoas homofóbicas. Há informações de que homens num carro branco passaram pelo local e efetuaram vários disparos. A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Plantão Notícias 24 Horas       Aruivo     jornaldestaquebaixada    
Deixe um comentário

ÁGATHA MONT / 26 ANOS / ESTRANGULADA / SP, ITAPEVI

Evandro Rodrigues Cardoso Silva

Ágatha Mont foi assassinada na cidade de Itapevi, na grande São Paulo, depois de pedir ajuda por estar sendo ameaçada na faculdade aonde estudava, por usar o banheiro feminino. O corpo da estudante estava nu, caído de bruços no chão, com uma camisa enrolada no pescoço, que estava arroxeado. Ao que tudo indica, ela foi enforcada e recebeu uma pancada na cabeça, pois acima do supercílio havia um hematoma com inchaço.

Em entrevista ao G1, o delegado-titular Marcos Antonio Manfrin afirmou que há indícios de que Ágatha foi assassinada porque o cadáver estava com ferimentos no rosto e nos braços.

Segundo o irmão de Ágatha, ela era constantemente alvo de xingamentos na rua da sua casa e também na faculdade onde estudava, na FMU, no bairro da Liberdade, em São Paulo. “Ninguém sabia onde estava. Passou sábado, domingo e ela não voltava. Ficamos preocupados”, disse Rodrigues por telefone à Folha.

Familiares acreditam em crime de ódio, transfobia.

“Para mim foi um assassinato e acho que foi motivado por preconceito. Acho que foi crime de transfobia porque ele era transexual e já tinha sido vítima de preconceito no passado”, afirmou seu irmão.”

g1.globo    jornalcotiaagora    ITAPEVI AGORA     Agatha Mont    g1.globo    folha